Notícias

14/09/2017 | 16h28min

​São Judas recebe TARF pelo terceiro ano consecutivo

Na última quarta-feira, 13 de setembro, as Faculdades Integradas São Judas Tadeu receberam uma reunião de julgamento do Tribunal Administrativo de Recursos Fiscais (TARF). O evento, que aconteceu no auditório Elisa Verinha Romak Alves, contou com a participação dos membros da 1ª turma, presidida pelo juiz Renato José Calsing e marcou o terceiro ano consecutivo que a Instituição recebe a atividade. Ao todo, dez processos foram tratados na sessão.

A abertura foi feita pelo professor Cristiano Colombo que agradeceu em nome das Faculdades a presença dos integrantes do TARF. “Nossos acadêmicos têm a oportunidade de vivenciar o conhecimento na prática. Este é um dos momentos”, destaca o docente. Para o defensor da Fazenda, Roberto Camargo da Silva, a proposta da turma foi abordar os processos de uma forma diferenciada para permitir que os acadêmicos acompanhem os debates. Além disso, Silva parabenizou a São Judas afirmando que em uma sociedade dinâmica manter uma Instituição por 71 anos é um orgulho tanto para o corpo docente, quanto para os alunos.

Conforme Clasing, as decisões proferidas na sessão serão levadas adiante. “É de interesse do Estado esse tipo de atividade que envolve os futuros profissionais do Direito”. Ficou a cargo da professora Anelise Rigo, o encerramento e os agradecimentos finais. “É a primeira vez que esta turma do TARF vem na São Judas. A reunião de julgamento realizada nesta manhã oportunizou aos acadêmicos aprofundar o conhecimento sobre o processo administrativo fiscal. Fortalecemos o convite para que em outras oportunidades continuem realizando novos julgamentos aqui na Instituição”.

O Tribunal Administrativo de Recursos Fiscais (TARF) é um órgão colegiado de 2ª instância administrativa, com competência para o julgamento dos litígios entre a Fazenda Pública e os contribuintes em decorrência de tributos como ICMS, IPVA, ITCD e taxas. Foi criado em 1950, através da lei 973, inicialmente, com o nome de Conselho Estadual dos Contribuintes e, posteriormente, em 1959 foi denominado TARF.

Voltar