Notícias

24/04/2017 | 17h20min

Comunicado aos pais e responsáveis

Sendo um dos principais espaços de socialização de crianças e jovens, o Colégio São Judas Tadeu está sempre comprometido com seus valores, com a formação de seus alunos e com a valorização da vida. Dessa forma, estamos atentos à grande repercussão da série 13 Reasons Why (Os 13 porquês – da Netflix) e do desafio da Baleia Azul, os quais vêm gerando uma grande mobilização e discussões, especialmente nas redes sociais.
Em nosso papel de educadores, buscamos ter um olhar atento a essas situações, sempre incentivando e priorizando projetos de vida saudáveis e ações de valorização da vida. Acreditamos que é nosso papel dialogar sobre esse assunto, visto que se trata de uma temática séria, que não pode ser simplesmente ignorada. Sendo assim, essa é uma de nossas prioridades atualmente. Conversar sobre o assunto, dialogar de forma tranquila e clara, tanto em casa como no Colégio, ouvir nossas crianças e jovens, estar atento e dar atenção a eles são formas mais efetivas de esclarecer dúvidas, de entender e questionar os argumentos, gerando uma discussão saudável em torno do assunto, além de podermos compreender razões e ações relacionadas ao que está acontecendo com os jovens.
Salientamos que, mais do que nunca, estamos atentos ao comportamento e às atitudes de nossos alunos, buscando o diálogo e informando a família, com o objetivo de poder antecipar eventuais mudanças em sua rotina, em seu comportamento, entre outros sinais associados ao bullying e à depressão juvenil e suas possíveis consequências. Aproveitamos para ressaltar que estamos à disposição para dialogar sobre essa temática, seja com nossos alunos, seja com suas famílias, a fim de que possamos falar sobre o assunto, refletir e sanar possíveis dúvidas.
A Secretaria de Saúde de Porto Alegre lançou, na semana passada, um importante alerta no qual constam orientações às famílias, salientando que estejam atentos aos seguintes sinais:
• Falar sobre morte e suicídio, mesmo que indiretamente, como vontade de “sumir”, “desaparecer”, “ir embora”;
• Isolamento (afastar-se da família, dos amigos);
• Perda do interesse em atividades que costumava fazer;
• Perda do interesse nas pessoas;
• Mudanças no hábito de sono (insônia ou aumento das horas de sono);
• Mudanças dos hábitos alimentares (perda ou aumento do apetite);
• Irritabilidade, crises de raiva;
• Piora no desempenho escolar;
• Recusa a ir à escola;
• Faltas e atrasos na escola;
• Comportamentos autodestrutivos (automutilação, uso de álcool e drogas, exposição a situações de risco);
• Ter tentativas anteriores de suicídio;
• Uso de roupas largas e/ou longas;
• Pedido constante de dinheiro;
• Exposição à violência ou situações de bullying;
• Postagens de baixa autoestima nas redes sociais;
• Interesse exagerado por filmes de terror, passando horas assistindo;
• Preocupação repentina com morte, morrer e violência.

Para entendermos melhor o Desafio da Baleia Azul:
O jogo teve origem na Rússia, mas já está presente em diversos países, inclusive no Brasil. Na dinâmica deste jogo, os jovens são adicionados em grupos fechados no Facebook e no WhatsApp, nos quais são demandados a cumprir uma série de tarefas, totalizando 50 desafios previamente estabelecidos. Inicialmente, as tarefas são simples, como assistir a um filme de terror à noite. Conforme o adolescente vai cumprindo os desafios, eles vão evoluindo para tarefas mais complexas, chegando à última, na qual o jovem deve tirar a própria vida. De acordo com o relato de usuários, muitas dessas tarefas são dadas durante a madrugada, a partir das 04h20.
Sendo assim, reforçamos a importância de pais e responsáveis estarem atentos à rotina de seus filhos, seu grupo de amigos e, em especial, ao uso das redes sociais, buscando saber quem faz parte de sua rede de contatos, o que estão publicando, que sites estão acessando, definindo horários para acesso, uma vez que toda essa situação se dá no mundo virtual. Precisamos estar atentos a isso, pois, a princípio, o mundo digital vem, cada vez mais, avançando com o objetivo de nos auxiliar, contudo quando bem utilizado, sendo acessado de forma positiva e saudável. Salientamos, ainda, que o diálogo e a parceria entre família e escola são primordiais para a formação e o desenvolvimento saudável de nossas crianças e jovens.


Atenciosamente,
Direção e Serviços

Voltar