Colégio

O ano era o de 1946, o país, o Brasil. Eurico Gaspar Dutra no poder cortava relações diplomáticas com a União Soviética. Seu governo é marcado por mais de 60 greves e intensa repressão ao movimento operário. Conservador, proíbe o jogo e ordena o fechamento dos cassinos. O samba "Ai que saudades de Amélia",de Ataulfo Alves, era o mais ouvido no rádio. O panorama cultural e político era tão efervescente que ninguém prestou muita atenção quando uma jovem imigrante húngara, Elisa Verinha Romak Alves, se propôs a fazer uma nova escola em Porto Alegre. Tudo começou no antigo bairro Passo da Mangueira, hoje conhecido como Cristo Redentor, numa acanhada construção de madeira, com apenas 12 alunos.

Aos poucos, Elisa foi alcançando seus objetivos, sempre assegurando que, acima de tudo, os jovens recebessem uma educação adequada às suas necessidades e aptidões. O espírito inovador de nossa fundadora marcou positivamente o povo gaúcho, que passou a apontá-la como padrão de pujança intelectual, desembaraço, capacidade e determinação.